8 (oito) dicas em como termos as nossas cidades inteligentes


Cidades inteligentes (CI) são projectos nos quais um determinado espaço urbano é palco de experiências de uso intensivo de tecnologias de comunicação e informação sensíveis ao contexto (IoT), de gestão urbana e acção social dirigidos por dados (Data-Driven Urbanism). Esses projectos agregam, portanto, três áreas principais: Internet das Coisas (objetos com capacidades infocomunicacionais avançadas), Big Data (processamento e análise de grandes quantidades de informação) e Governança Algorítmica (gestão e planejamento com base em acções construídas por algoritmos aplicados à vida urbana). O objectivo maior é criar condições de sustentabilidade, melhoria das condições de existência das populações e fomentar a criação de uma economia criativa pela gestão baseada em análise de dados. (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_inteligente acessado aos 05 de Agosto de 2017)

Estima-se que em menos de 40 anos, 70% da população mundial irá residir em cidades para tal estas devem tornar-se inteligentes.

Idicamos abaixo os pontos para termos nossas cidades inteligentes

1 - Serviços básicos - Como diz a introdução o espaço urbano é palco de experiências nas cidades inteligentes, para tal a necessidade de serviços básicos funcionais como a energia, a água, o saneamento básico e a educação são elementos chaves para termos as cidades de Angola inteligentes pois são a massa intelectual que irão construir projectos, agruparem-se para podermos ter as informações funcionais logo, estes precisarão de energia corrente para testar as suas experiências, saúde para poderem estar em pé e dar gaz aos serviços, etc.

2 - Energia - Ontem 04-08-2017 foi inaugurado a barragem do Laúca pelo Presidente da República José Eduardo dos Santos este irá produzir cerca de 2.070 MW de electricidade,

Em cidades inteligentes como foi dito em ponto 1 a distribuição eléctrica será fundamental de formas atender as populações e empresas assim como investigadores que precisarão de energia corrente pra poderem apresentar resultados de suas pesquisas.

3 - Internet - O AngoSAt é um projecto bom mas lógico ele só será benéfico caso os elementos citados em 1 e 2 funcionarem, a energia deve ser corrente assim como a água, projectos como estes não adiantam caso a distribuição destes serviços forem deficitários para tal, o máximo esforço deve ser empreendido quer na boa governação quer na formação e capacitação de quadros que irão trabalhar nestes projectos, a ética, a deontologia profissional o gosto pelo trabalho deve falar mais alto antes mesmo da remuneração

4 - Cartografia de base - A TopoGIS é uma empresa que actua nas áreas de topografia, cartografia e Sistemas de Informação Geográfica razão pela qual identificamos este elemento como fundamental para cidades inteligentes, desde os tempos remotos que as cidades e não só são projectadas sobre bases cartográficas, uma cartografia actualizada é importante para os processos de cadastro de terras, projectos urbanos assim como a criação de um Sistema de Informação Geográfica, instituições como a Polícia Nacional (precisam de mapas para identificarem as zonas de ocorrências), a CNE para localizar as mesas de voto, as escolas quer básicas quer do ensino de base como do superior usam mapas para poderem estudar a geografia e história do País assim como centros de investigação. O cadastro urbano deve existir e ser funcional logo, a EPAL também é um órgão que precisa ter o cadastro das redes de águas a ENDE assim como tantas outras, existindo estes elementos irá se evitar o rebentamento de cabos ou tubagens de água pois a entidade competente poderá fornecer estas informações a empresa construtora.

Não teremos nossas cidades inteligentes caso ainda tivermos problemas de cartografia de base

5 - Bases de Dados e Sistemas de Gestão de Base de dados - Uma base de dados é um repositório de informação relacionado com determinado assunto ou finalidade, ou seja, é uma colecção de dados ou itens de informação estruturados de determinada maneira que permite a sua consulta, actualização e outros tipos de operação processados por meios informáticos, para os menos entendidos uma base de dados é um repositório que tem agora a CNE que facilita a consulta de informação de qualquer cidadão em idade eleitoral. As identificações que emitem o bilhete de identidade têm a sua base de dados, mas para um bom funcionamento em cidades inteligentes estes devem também ser sincronizados de formas a dar uma boa resposta ao cidadão (imaginem apenas as operações executadas em séries como CSI).

6 - Internet das coisas - Actualmente as coisas já estão a ser inteligentes, sim as coisas, as cidades inteligentes precisam de coisas do género, casas comandadas, geleiras programadas, os televisores actualmente já vêm com internet, pois é, navegas pelo televisor, conversas pelo skype pelo televisor, as Tvs a cabo ou por satélite parecem estarem a perder lugar com os serviço que trazem agora as Tvs com programas incorporados nos mesmos como o Netfilix e outros serviços de stremming, tudo está parecer a um filme mas é assim nas cidades inteligentes muitas máquinas susbtituem os serviços dos humanos (devemos nós então preparar-mo-nos para poder fazer outras coisas, aquilo que realmente deve ser feito por nós)

7 - Big Data - O armazenamento de todos os dados e informações em um servidor e nas nuvens é o cara. Big data é o termo que descreve o imenso volume de dados – estruturados e não estruturados – que impactam os negócios no dia a dia, é um termo amplamente utilizado na actualidade para nomear conjuntos de dados muito grandes ou complexos, que os aplicativos de processamento de dados tradicionais ainda não conseguem lidar.

Estamos a falar em cartografia e SIG nas nuvens, Bases de dados complexas pra pesquisa das informações usando diversos dispositivos (computadores, tabletes, smartphones, smartwathes, etc), hoje por hoje, muitas cidades já têm os seus dados a serem pesquisados e analisados a qualquer altura, imagina o número de informação que tem o Google Map, a capacidade de informação quer em fotografia quer em texto do datacenter do facebook.

As cidades inteligentes devem estar preparadas em lidar com tanta informação mas, estas informações devem ser colectadas e processadas agora caso queiramos que nossas cidades acompanhem o dinamismo das outras que já são inteligentes.

8 - Recursos humanos - este é o elemento número um (quem colecta quem cria quem desenvolve os sistemas é o homem são estes que o processam e disponibilizam para outros usuários), com recursos humanos devidamente formados e com ética e deontologia profissional os sistemas e serviços indicados anteriormente responderão as necessidades do cidadão a tempo e hora, estes devem ser ou actualizarem-se de tempo em tempo pois em cidades inteligentes a tecnologia anda a velocidade cruzeiro logo os recursos humanos devem estar preparados para responderem a cada situação.

Aproveite e visite nosso site para saber dos nossos serviços Clica aqui

TOPOGIS, Lda - Partilhando conhecimento

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Endereço

Contactos

912251080 / 936676924

contacto@topogis-ao.com

 

São Paulo - Cónego Manuel das Neves

Prédio 466, 3 º Andar Apto - F

Luanda - Angola

Latitude: 8°49'0.09"S / Longitude:13°15'19.20"E 

Nossas redes sociais

  • entrar em contacto
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Flickr Social Icon
  • Instagram Social Icon

Receba nossas novidades!

 

© TOPOGIS.Lda, 2008 - 2019